Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Sustentabilidade’

Como é o sistema para reaproveitar água da chuva?

http://casaeimoveis.uol.com.br/tire-suas-duvidas/arquitetura/como-e-o-sistema-para-aproveitar-agua-da-chuva.jhtm

A água da chuva é coletada, filtradas e levada a um reservatório inferior, em geral enterrado. Uma bomba leva a água para uma segunda caixa d’água, a partir da qual é feita a distribuição para os pontos desejados: torneira de jardim, sanitários e lava roupa são os mais comuns

Nos tempos atuais, a conservação de recursos naturais é tema de qualquer conversa de bar. E ao falar de preservação, uma das primeiras coisas que nos vem à cabeça é a questão da água. Apesar de abundante no Brasil – temos a maior bacia hidrográfica do mundo, a do Amazonas – a água já falta em diversas regiões do planeta.

Mesmo no Brasil, as bacias hidrográficas não estão distribuídas uniformemente por todo o território e, pior, sua distribuição não coincide com as áreas de maior concentração populacional. O que vemos, então, são alguns locais com muita água e pouca gente, e outros com uma grande população sem o acesso adequado à água e, ainda mais grave, saneamento.

Recurso valioso

Portanto a água passou a ser um bem raro e que deve ser poupado e reaproveitado ao máximo. Quando falamos de poupar água, estamos nos referindo a diversas práticas, desde fechar a torneira enquanto escovamos os dentes e o chuveiro enquanto nos ensaboamos, até desenvolver sistemas de irrigação para as lavouras que sejam mais eficientes.

Países como Israel plantam no deserto graças a sistemas de irrigação por gotejamento que utilizam menos de 5% da quantidade de água necessária por nosso sistema mais comum, o da aspersão, em que boa parte da água evapora antes mesmo de chegar ao solo. Outro exemplo simples pode ser notado nos arejadores para torneiras, que já estão presentes nos modelos das principais fabricantes do país. Trata-se de um equipamento simples e barato que reduz drasticamente o consumo de água. Nessa linha encontramos diversos sistemas eficientes de descargas entre outros implementos que nos auxiliam a economizar água.

E a água já utilizada?

Hoje em dia, na grande maioria dos edifícios (de uma residência a uma indústria), a água vai diretamente para o sistema de coleta de esgoto e águas pluviais. Entretanto, boa parte dela pode ser facilmente reutilizada, visto que o grau de impurezas é muito baixo após a primeira utilização. Grandes indústrias, como as de cerveja, por exemplo, já possuem sistemas capazes de utilizar diversas vezes a mesma água para a fabricação de seu produto, reduzindo muito o impacto no meio ambiente. Esses são sistemas mais complexos e vamos nos concentrar nos convencionais, desenvolvidos para residências.

Ao pensarmos em reuso de água para residências, podemos primeiramente tratar das águas pluviais, ou seja, a água da chuva. Captar a água que cai nos telhados e lajes de nossas casas para uma futura utilização não só é uma prática econômica e ecológica, como também diminui a quantidade de água que vai para o sistema público de coleta, ou seja, ajuda a diminuir as terríveis enchentes das épocas de chuva forte.

Coletar, filtrar, usar

Os sistemas mais simples de reuso de água tratam apenas das águas pluviais, que após caírem nos telhados são direcionadas às calhas e, ao invés de serem descartadas, são filtradas e levadas a um reservatório inferior, normalmente enterrado. Uma bomba simples transfere a água deste reservatório inferior para outro elevado (uma segunda caixa d’água) e a partir daí a água é direcionada para os pontos que desejamos.

Os sistemas mais simples direcionam esta água de reuso apenas para a irrigação de jardim. Em locais com grandes áreas ajardinadas, só isso já é suficiente, uma vez que toda a água da chuva será reaproveitada e bem utilizada. Em locais com poucas áreas ajardinadas ou mesmo sem nenhuma área verde, podemos utilizar o mesmo conceito de reuso, mas com uma complexidade um pouco maior – a água da chuva, após estar filtrada e no reservatório superior, é levada aos jardins e também para os vasos sanitários, tanques e máquinas de lavar roupas. Essa água, embora imprópria para ser bebida, é bastante limpa para essas finalidades.

Águas cinzas

Há diversos sistemas disponíveis no mercado com filtragem da água após ela entrar no reservatório inferior, imediatamente antes ou ainda no tubo de queda. São vários os filtros existentes e a NBR 15527 (Água de Chuva – Aproveitamento de coberturas em áreas urbanas para fins não-potáveis) da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) é a que regula todos esses sistemas. É importante sempre prestarmos muita atenção ao método de filtragem e de armazenamento, já que ao cair na cobertura, a água carrega consigo todas as impurezas do telhado.

Além da água da chuva, as chamadas águas cinzas também podem ser reutilizadas. As águas cinzas são as que foram utilizadas nas pias de banheiros ou chuveiros, por exemplo. É uma água mais limpa do que a que sai do vaso sanitário (por razões óbvias) e, portanto mais fácil de ser filtrada. O sistema de funcionamento é basicamente o mesmo do reuso de águas pluviais. A água cinza é recolhida, filtrada e reaproveitada nos jardins ou sanitários. Os filtros e os métodos de filtragem podem variar, mas o funcionamento é muito parecido.

Desde que bem projetados, os sistemas para reuso de água são eficientes e vieram para ficar. Além disso, algumas localidades já exigem estes sistemas para qualquer edificação a ser construída

Matéria de Fernando Forte e Rodrigo Marcondes Ferraz para UOL.

No site http://www.sociedadedosol.org.br/comofazer_manuais.htm. Lá existem manuais de instrução para de acesso gratuito que permitem a instalação experimental de vários equipamentos ambientais.

Organização: Prof. Ms. Paulo Eduardo Borzani Gonçalves, Arquiteto

Anúncios

Read Full Post »

O bambu é a promessa para este século. Pesquisas tem comprovado que o bambu é uma excelente alternativa para a construção civil, pois tem compressão, flexão e tração que já foram amplamente testadas e aprovadas em laboratório. Quando tratado adequadamente a durabilidade do bambu é de 25 anos, semelhante a do eucalipto.

Vários arquitetos tem usado o bambu em projetos públicos. Na Espanha, por exemplo, a cobertura do Aeroporto Internacional de Barajas é todo em bambu, o que confere suavidade ao projeto.

Enquanto vários países tem investido no uso do bambu em construções, no Brasil este material ainda é discriminado, restringindo seu uso para construção de moradias para as classes sociais menos privilegiadas.

O grande desafio hoje é resgatar conhecimentos e divulgar o bambu para combater o déficit habitacional e apagar a ideia de que ele seria um material menos nobre aprimorando técnicas para a aplicação em projetos de alto padrão.

Fonte: Planeta sustentável

Read Full Post »

Como diz a música de Chico Buarque “(…) Todo dia ela faz tudo igual, me acorda as 6 horas da manhã (…)”, todos os dias fazemos tudo sempre igual, acordamos na mesma hora, temos o mesmo ritual antes de sair de casa e assim nosso dia se transforma na soma de várias cenas idênticas que se sucedem no tempo. Essas comportamentos se transformam em hábitos que, quando queremos mudá-los nos dão um trabalho imensurável.

Acho que você está achando que com você isso não acontece. Pense em algo bem simples, como adotar hábitos de alimentação saudáveis. Quantas vezes você tentou? Qual foi o resultado final? Bem, vou falar pela maioria da população, a simples mudança de hábitos alimentares pode levar 65 dias e antes desse período a maior parte das pessoas desiste.

Para tentar mudar esse panorama um grupo de profissionais criou a Teoria da Diversão, com a proposta de tornar nossa vida mais sustentável. Pequenas mudanças de hábito são acompanhadas de diversão. Por exemplo, ao jogar lixo em uma lixeira comum esta emite um som de poço. Para incentivar o uso das escadas comuns em detrimentos às escadas rolantes, uma estação de metrô de Estocolmo instituiu escadas convencionais em estilo piano, a cada degrau pisado um som de piano é emitido. 66% de pessoas passaram a usar as escadas convencionais.

Que tal adotarmos essa ideia, pode ser bem divertido!!! Se tem alguma ideia banaca, pode depositáva no site.

Read Full Post »

No dia 27 de março de 2010 o Brasil participará pelo segundo ano consecutivo da Hora do Planeta. 

Earth Hour é um programa mundial de combate às mudanças climáticas da WWF que convida a população a apagar suas luzes durante uma hora. Neste ano o evento ocorrerá no dia 27 de março das 20h30 às 21h30 em protesto contra o aquecimento global.

Em 2009 113 cidades brasileiras participaram do evento, alguns importantes monumentos, como o Cristo Redentor, ficaram no escuro por 60 minutos.

Fonte: Planeta sustentável

Read Full Post »